Câmera x alarme residencial: qual escolher?

Tags:

A insegurança do cenário atual faz com que cresça a nossa preocupação em proteger a nossa família e o patrimônio. Na maioria das vezes, muros e grades em nossas casas já não oferecem toda a segurança que desejamos.

Felizmente, o mercado oferece diferentes soluções para tornar nossas casas mais seguras. No entanto, é preciso saber qual tipo de sistema de segurança residencial é mais adequado para suas necessidades.

Câmera de monitoramento x Alarme residencial

Entre os sistemas de segurança residencial mais populares estão a câmera de monitoramento e o alarme residencial. Mas como saber qual desses é melhor para sua casa? A seguir, apresentamos algumas características desses dois sistemas e situações em que podem ser utilizados.

Câmera de monitoramento: as câmeras de monitoramento estão entre os itens de segurança mais comuns. Há até quem simule ter esse sistema de segurança apenas para evitar possíveis furtos e arrombamentos em casa, mas essa é uma alternativa que pode ter consequências ruins, pois os ladrões percebem a falta do sistema e entram do mesmo jeito.

Os modelos de câmera de monitoramento ofertados no mercado variam muito, tanto para áreas externas quanto para áreas internas, podendo também ser com ou sem fio. O que tem tornado as câmeras cada vez mais populares, contudo, é a facilidade de seu monitoramento: hoje, as imagens produzidas por elas estão ao alcance da sua mão, já que há um número crescente de modelos de câmera que podem ser conectadas à internet e monitoradas através de computadores, smartphones ou tablets.

Uma das vantagens das câmeras é que elas permitem saber exatamente o que está acontecendo na sua casa por meio das imagens, e as que podem ser conectadas à internet têm o benefício de transmitir as imagens em tempo real. Como estão cada vez mais discretas e menores, podem ser colocadas em praticamente todas as áreas da casa, interna e externamente.

Os preços das câmeras podem variar de R$ 200 até mais de R$ 1000 por unidade. As mais tecnológicas e com mais opções de monitoramento costumam ser mais caras.

Contudo, é importante frisar que as câmeras, por si só, não são um sistema de segurança completo. Seu objetivo é, sobretudo, inibir os possíveis ladrões e dar mais informações sobre tentativas de arrombamento – mas elas não servem para afugentar os bandidos de fato.

Alarme residencial: o alarme residencial também é um sistema bastante utilizado, e atualmente possui opções de alta tecnologia. Ele é composto basicamente por sensores, painel de controle, sirene, botão de pânico e bateria, funcionando da seguinte maneira:

1)    Sensores: são eles que detectam o estado das partes internas e externas da casa. Caso seja detectada alguma presença ou violação, eles enviam um sinal para o painel de controle, que dispara o alarme, e para a central de monitoramento. Entre os tipos de alarme encontrados, estão: sensores ativos, sensores passivos, sensores de quebra de vidro, sensores de impacto, sensores magnéticos, sensores de fumaça, etc.

2)    Painel de controle: o painel de controle é que administra todo o sistema do alarme residencial, enviando e recebendo sinais dos sensores espalhados nas áreas externas e internas da residência. Caso haja uma violação, ele é capaz de identificar onde ela ocorreu. Ele pode ser programado tanto para ficar ligado 24 horas por dia quando para permitir entradas e saídas em determinados períodos, no caso de funcionários que estejam na residência. A gestão é feita por um teclado, onde se pode ligar e desligar a sirene, verificar a situação dos sensores etc.

3)    Sirene: É o equipamento que emite o sinal sonoro indicando uma presença ou invasão.

4)    Botão de pânico: elemento que, quando acionado, avisa a central de monitoramento sobre uma presença ou invasão. Imediatamente, a empresa que gerencia o sistema de alarme toma providências para resolver o problema. Além disso, pode também alertar o dono da residência através de envio de mensagem para smartphone do proprietário.

5)    Bateria: É o que permite que o sistema funcione em caso de falta de energia ou problemas no abastecimento elétrico. Caso sua carga de energia esteja baixa, ele envia um sinal para o painel de controle.

O grande benefício do alarme residencial é o fato de que ele alerta os donos da casa, a empresa de segurança contratada e também todos ao redor de forma instantânea, e dificilmente passa despercebido.

Os preços ficam em torno de R$ 3500, dependendo da tecnologia e alternativas.

Por que não os dois?: na verdade, para uma segurança residencial mais eficiente, o ideal é que o sistema de câmeras e o alarme residencial funcionem em conjunto. Assim, enquanto um registra as imagens do que está acontecendo, o outro alerta para possíveis tentativas de invasão. Além disso, com as plataformas de monitoramento integradas, que centralizam e unificam o controle desses sistemas, fica cada vez mais fácil gerenciar esses serviços e garantir a segurança da sua família.

E se for preciso priorizar?: o ideal é que câmeras e alarmes funcionem em conjunto. Mas, entre um dos dois, a prioridade deve ser o alarme residencial, já que é ele que de fato afugenta os ladrões e alerta a empresa de segurança, o proprietário e também a vizinhança.

Agora que você já conhece as diferenças entre a câmera de monitoramento e o alarme residencial , que tal saber mais sobre serviços que podem melhorar o monitoramento de sua residência ou empresa? Então baixe agora gratuitamente nosso ebook sobre sistemas de segurança de última geração!

sistemas-de-segurança-de-última-geração