Sensores de presença de estranhos: tipos e como funcionam

Tags:

Os sensores de presença são equipamentos que detectam invasões em um ambiente e emitem um alarme. Esse alarme pode ser um ruído audível dentro do local ou um aviso a uma central de monitoramento ou até mesmo o comando para ligar uma luz.

Cada sensor de presença tem um estopim para ser acionado, o que geralmente reflete no nome do produto – infravermelho, por micro-ondas ou de ruídos. Eles são essenciais em um sistema de segurança, pois conferem uma nova camada de proteção além das barreiras físicas.

 

Conheça os diferentes tipos de sensores de presença

Os sensores de presença podem ser divididos em dois grandes grupos: os infravermelhos e os de emissão de ondas. Existem também tecnologias que juntam os dois tipos para diminuir as chances de alarmes falsos. Normalmente esses tipos são empregados em locais com trânsito de animais ou com diferenças de umidade e temperatura – como jardins, por exemplo.

Sensores de infravermelho: eles detectam a presença de uma pessoa através do calor. O funcionamento é baseado na emissão de luzes invisíveis que ao perceberem um objeto no meio de seu trajeto medem os fótons para verificar a temperatura. Se a temperatura condiz com a de um ser humano (entre 36,5ºC e 40ºC) o alarme é acionado. Ele não é recomendado para ser instalado próximo a janelas com grande exposição ao sol, lareiras ou sistemas de calefação.

Sensores por micro-ondas: a base deste sistema é a emissão de pulsos em forma de ondas pelo ambiente. Quando há uma interrupção no padrão dessas ondas, ele considera que há alguém no local e emite um alarme.

Sensor acústico: outra possibilidade é o sensor de presença emitir ondas de som com frequências entre 22kHz e 45kHz, que são inaudíveis por ouvidos humanos. O sistema trabalha a partir do eco dessas ondas e quando há uma reação anormal ele é ligado.

 

Como utilizar sensores de presença

Os sensores de presença podem ser utilizados tanto sozinhos quanto acoplados a outros equipamentos que são ligados quando o sensor detecta alguma movimentação fora do padrão. Veja algumas das opções:

 

Sozinhos

Os sensores de presença podem ser utilizados associados ou não a uma central de monitoramento. Eles podem tanto emitir sons quando detectar um evento fora do padrão quanto acionar as autoridades. Normalmente os sistemas são pequenos e de fácil colocação em locais escondidos.

 

Acoplados a luzes

Uma boa maneira de manter sua casa mais protegida e ainda economizar energia elétrica é utilizar um sensor de presença que está associado a um sistema de luzes. Esse tipo é muito usado em garagens e corredores de edifícios e áreas externas de residências. Ele funciona como o mesmo padrão dos sensores citados acima, mas ao invés de emitir um alarme sonoro, ele envia um comando para acender as luzes.

 

Acoplados a câmeras de monitoramento

Os sensores de presença também podem ser acoplados a câmeras de monitoramento. Nesses casos, a câmera pode ser programada para começar a gravar somente quando algum sensor é acionado ou que a partir de um comando do sensor ela faça frames do invasor da casa. Em casas com sistemas de automação, quando uma câmera com sensor de presença verifica que algo incomum está acontecendo, ela avisa o morador via e-mail ou mensagem de texto.

CTAS-NOVAS-BLOG-CONHECA-O-SISTEMA-DE-SEGURANCA-MAIS-EFICAZ-DO-MUNDO