Como orientar o porteiro do seu condomínio sobre pessoas estranhas

Tags:

À procura de mais segurança em suas residências, muitas pessoas se mudam para condomínios fechados com portarias. Mas é preciso lembrar que a segurança é um trabalho constante e que envolve tanto moradores quanto funcionários. Todos devem estar cientes da existência de algumas regras básicas, mesmo que elas pareçam inconvenientes ou até desnecessárias.

Nesse quesito, um dos elos mais importantes para a segurança de um condomínio é a portaria. É por lá que circulam prestadores de serviço, moradores, visitantes, funcionários e veículos diariamente. Instruir bem seus funcionários pode poupar bastante dor de cabeça no futuro e aumentar a sensação de segurança dos moradores. Abaixo, mostramos algumas dicas importantes de como orientar seu porteiro sobre pessoas estranhas e sobre segurança em um condomínio fechado:

Como orientar o porteiro do seu condomínio

  1. Cadastre todas as pessoas que entrarem no prédio

Orientar o porteiro do seu condomínio sobre pessoas estranhas, especialmente quando há várias torres, não é fácil. É preciso deixar o profissional ciente de que é necessário controlar todos os que entram e saem para a segurança do local. Todos os visitantes, prestadores de serviço e funcionários devem possuir um cadastro na portaria do prédio, com o horário e qual apartamento liberou sua entrada. Preferencialmente os dados devem ser confirmados com documentos com foto.

  1. Portas e portões só devem ser abertas com autorização de moradores

Visitantes e prestadores de serviço, após identificados pela portaria, devem ser anunciados para o apartamento de destino e só liberados depois da autorização dos condôminos. É interessante que essa autorização seja feita diretamente com o porteiro e não através de sistemas remotos, para que o controle seja mais eficiente.

  1. Entregas e deliverys devem ser recebidos na portaria

Quando o assunto é entregadores, você também precisa orientar o porteiro do seu condomínio. Eles não devem subir sem acompanhamento até a porta de um apartamento. O porteiro deve solicitar aos moradores que eles desçam para receber as mercadorias pessoalmente. Neste momento, os entregadores devem esperar do lado de fora do portão e a porta só deve ser aberta com a chegada dos moradores. No caso dos moradores não estarem na residência, os funcionários devem guardar a entrega, sempre que possível, até a retirada.

  1. Convidados para festas ou prestadores de serviço devem ser identificados anteriormente

Antes da realização de uma festa ou de uma reforma em um dos apartamentos, os condôminos devem notificar a portaria sobre a situação e fornecer uma lista dos convidados ou prestadores de serviço. Desta maneira, evita-se fraudes e pessoas estranhas no prédio.

  1. Sempre permaneça no posto de trabalho

É comum o porteiro se ausentar de seu posto por alguns momentos para auxiliar em pequenos trabalhos dentro dos apartamentos do condomínio. Mas isso cria uma brecha na segurança do prédio. Na hora de orientar o porteiro do seu condomínio, explicite que se ele não estiver ali estranhos podem entrar sem autorização ou até mesmo com a ajuda de moradores.

  1. Redobre a atenção em horários críticos

Nos horários de pico de um condomínio – das 6h às 9h, das 11h às 14h e das 17h às 20h -, os porteiros devem, preferencialmente, fazer seu trabalho em dupla para garantir que todos sejam identificados corretamente.

  1. Não converse com estranhos

Muitos criminosos verificam a rotina de um prédio antes de cometer assaltos nele. Para isso, analisam a entrada de pessoas, as falhas na segurança e quais funcionários são menos rigorosos com as questões de segurança. Alguns podem até tentar extrair informações sobre patrimônio e quem reside no prédio através de uma conversa “despretensiosa” com os funcionários. Por isso é importante orientar o porteiro do seu condomínio que não seja fornecida nenhuma informação sobre os moradores ou sobre o prédio.

  1. Tenha sempre em mãos os números de emergência

As portarias dos prédios devem sempre ter a mão números de emergência importantes como do Samu (192), Polícia Militar (190), Polícia Civil (147), Bombeiros (193), Defesa Civil (199) e número celular do síndico e dos condôminos para os casos de urgência e emergência.