3 dicas de segurança residencial para quem mora sozinho

Tags:

Pode ser difícil ter que ir ao trabalho, sair com os amigos e viajar num feriado e ficar preocupado com a segurança da sua casa, principalmente se você mora sozinho. É nesses momentos que inúmeras dúvidas surgem em sua cabeça: será que deixei a garagem aberta? Ou a porta da frente destrancada? Qual a possibilidade de um intruso estar observando minha propriedade neste momento? Todas essas questões são desconfortantes e podem prejudicar a realização de suas atividades diárias.

Neste post, mostraremos algumas dicas de segurança residencial que certamente ajudarão você a manter sua casa protegida, mesmo morando sozinho e quando você está longe dela. Acompanhe:

1. Certifique-se de que você possui um sistema de segurança confiável

A primeira e mais importante dica para manter a sua casa segura é verificar se o seu sistema de segurança é altamente confiável e está realmente pronto para lhe dar um aviso caso haja uma intrusão. Isso porque muitos sistemas ofertados no mercado são conectados através de cabos telefônicos vulneráveis, que podem ser facilmente cortados pelos malfeitores ou por ligações de internet banda larga, que podem perder a conexão a qualquer momento. Caso o seu sistema funcione desse modo, recomendamos que o substitua por uma solução de segurança patenteada, com tecnologia interativa e que permite monitorar sua propriedade em 100% do tempo.

Esse tipo de segurança de alta tecnologia pode ser conectado ao dispositivo móvel do morador, o que acaba tornando a conexão da central aos serviços de emergência inviolável. O monitoramento por tablets e smartphones também combate a prática dos invasores de tentar desativar um sistema tradicional quebrando o painel de controle com um martelo, antes que ele possa enviar um sinal de alarme. Graças à conexão ao dispositivo móvel, o sistema de segurança pode enviar alertas por e-mail e notificações de texto ao morador, mesmo que o painel seja danificado, a linha telefônica cortada, a internet desconectada ou ocorra falta de energia elétrica.

2. Mantenha-se informado sobre o que está ocorrendo em sua casa

Quem realmente se preocupa com a segurança de sua casa sabe o quanto é importante verificar se tudo está bem, principalmente se ela abriga animais de estimação. Ao usar aplicativos de monitoramento remoto, você consegue não apenas averiguar o status do sistema de segurança, mas também armá-lo e desarmá-lo a qualquer momento, receber atualizações e alertas em tempo real, certificar-se de que as portas ou janelas estão fechadas e obter um histórico de tudo o que aconteceu em sua residência no período em que esteve ausente, para detectar qualquer atividade incomum.

3. Livre-se das chaves embaixo do tapete

Quem tem longas jornadas de trabalho ou viaja com frequência costuma permitir que um vizinho de confiança leve seus animais de estimação para passear. O grande problema é que ele precisa entrar na casa, seja através de uma chave escondida embaixo de um tapete ou uma cópia que o próprio morador entregou. Mas o que acontece caso essa pessoa perca a chave? Para evitar que esse problema ocorra, você deve instalar fechaduras eletrônicas, que lhe permitem saber quem entra e sai da sua propriedade através de notificações enviadas para o seu dispositivo móvel em tempo real. O próprio visitante pode criar um código de acesso temporário, que pode ser configurado para funcionar apenas em dias e horários determinados e ser desativado a qualquer momento.

E então, viu como é possível manter sua casa segura mesmo morando sozinho e estando longe dela? Leia também nosso eBook ABC da Segurança para saber ainda mais como proteger sua residência!

CTA CR08-01